Sense8: Longe de ser apenas uma série – é também, uma experiência.

#Desireé aqui! Oi, gente!

É muito muito difícil falar sobre algo que a gente gostou tanto de ver/ler sem parecer uma maluca histérica, né? Talvez pra vocês seja mais fácil do que é pra mim. Quando eu gosto muito de alguma coisa é difícil não querer obrigar outras pessoas a verem/lerem.

Quando eu li as resenhas sobre Sense8, eu estava certa de que perderia meu precioso tempo já que não li nada que fosse favorável. Mas como a vida é engraçada, toda vez que eu entrava na internet tinha alguém falando sobre a série e eu fui ficando curiosa. Sem esperar nada ou melhor, esperando por uma bomba, comecei a ver. Não foi como acompanhar uma série comum. Não foi como se emocionar, limpar as lágrimas do canto do olho e seguir em frente. Como dito em resenhas pela internet a fora: Sense8 é uma experiência. Se você não abre o seu coração, se você não se conecta com a história, a chance de achar que perdeu seu tempo é muito grande. A chance de achar que a série é fraca e sem propósito vai ser a sua primeira desculpa. E como tudo na vida,vai ser mais fácil não pensar nela e não a sentir. Sim! Sense8 é sentimento puro. De todos os lados e de todas as formas. Talvez isso torne a série indigesta. Talvez isso a torne tão interessante.

A história é basicamente sobre oito estranhos de diversas partes do mundo,entre eles :  Will – Um policial americano, Nomi – Uma mulher trans  e hacker, também americana, Riley – Uma DJ islandesa que mora em Londres, Wolfgang – Um arrombador de cofres e sangue nos zóio alemão que vive pelado ( Eu só tenho a agradecer mesmo pois melhor personagem ou pelo menos o mais badass),  Sun – Uma lutadora de Kickboxing coreana, Capheus – Um motorista de van queniano, Lito – Um ator mexicano gay e Kala –  Uma farmacêutica indiana sonsa e  que após o suicídio de uma “sensate” têm disparada um tipo de conexão mental entre si e podem dividir emoções e também habilidades quando necessário.

Os

                        Os “sensates” ❤

Mais uma deles <3

                    Mais uma deles ❤

A série é ousada por querer contar uma história que a maioria das pessoas torce o nariz,por ser considerada fantasiosa em demasia? Sim. Mas a maior ousadia da série é falar de relações humanas nos tempos atuais em que estamos vivendo. Relações baseadas no que o outro pode nos oferecer e no que podemos tirar do outro são o tipo de conexões que permeiam o mundo. O maior trunfo da série não está em cenas de ação ou na viagem que só uma boa ficção científica pode proporcionar. O grande trunfo da série está em nos fazer pensar como conduzimos as relações que temos com outras pessoas. Será que se fôssemos capazes de realmente amar alguém sem esperar nada que nos beneficie em troca,poderíamos de fato ser humanos? Será que se gostássemos de alguém puramente pelo ato de gostar, o mundo seria um lugar melhor? Será que se a gente se juntasse em prol de qualquer coisa que fosse,a vida seria mais fácil ou melhor de se viver? Se a nossa capacidade de amar, de se colocar no lugar do outro fosse infinita e espontânea? Seria essa a resposta para um tempo sem tanta crueldade? Vendo Sense8 eu me senti tão perto dessas perguntas e tão perto desses personagens cativantes que por um tipo de ligação misteriosa e honesta acabam criando vínculos tão próximos de amor,solidariedade e empatia que nos faltam tão brutalmente em nosso dia a dia. Nada em troca. Só pelo simples fato de estarem conectados, de serem humanos,de quererem e precisarem. Fico pensando… quem tem isso hoje? Quem poderia colocar – se no lugar do outro de forma tão visceral? Não sei. Acho que esse deveria ser o caminho que devíamos trilhar. É um mundo que eu ainda espero que possa existir em algum momento.

Outra coisa bacana na série é que as personagens principais têm uma diversidade cultural tão legal que é difícil não ficar encantada. Numa hora estamos na Índia e em outra estamos na Europa. Cada personagem tem uma história de vida tão interessante e tão pertinente que é impossível – Pelo menos pra mim foi – escolher o que eu mais gostei e fiquei empolgada em acompanhar. Amei todos. Amei fazer parte da vida de cada um e fiquei com a impressão de que o público é o nono “sensate” (Obviamente que isso não faz sentido nenhum).

A gente vibra junto e espera quem vai salvar quem e quem vai conseguir ajudar emocionalmente quem precisa. Nesses momentos de pura solidariedade e empatia na série é que as melhores cenas saem. Não tem como não ficar emocionada quando eles cantam juntos,quando Sun (A lutadora coreana) salva Capheus (o motorista de van queniano) de uma gangue barra pesadíssima,quando num concerto de música clássica todos os “sensates” podem ver/sentir como foi o momento em que nasceram (Melhor cena da série toda,na minha humilde opinião) ou quando todos se unem para salvar a vida de um deles na season finale. Sabe aquela coisa de “A união faz a força”? Em Sense8 esse simples ditado toma proporções enormes.

Se a série vale a pena? Vale! É Lana e Andy Wachowski que fizeram Matrix e é sim uma obra de arte primorosa  que vale a pena ser vista, mas também sentida e apreciada. Tem cenas marcantes e tão lindas que você vai ficar um bom tempo pensando sobre elas. A trilha sonora é outro espetáculo a parte! Enfim, eu não fiquei maluca histérica quando falei de Sense8, como vocês podem observar, mas eu amei. Fazia muito tempo que eu não via/sentia algo como essa série e esses sentimentos vão perdurar durante um bom tempo. Eu recomendo. Eu recomendo dar todas as chances a essa série. É uma experiência inigualável. E capaz de dar uma saudade tão inigualável quanto (Estou sentindo falta de todos,até de Kala sonsa que não sabe o que quer).

Essa é uma das cenas mais bonitas da série. Arrepiei ❤

Eu AMO essa cena. Se você não viu a série toda não veja pois contém spoiler.

Anúncios

5 comentários

  1. is_nath · junho 30, 2015

    Nossa!! Que resenha incrível *-* Há algum tempo venho com vontade de assistir o seriado, e depois dessa resenha, com certeza o farei! hahahaha

    Arrasou ♥

    Curtido por 2 pessoas

    • cafecommosca · junho 30, 2015

      É sensacional! De longe uma das melhores séries do ano! 😀

      Curtido por 1 pessoa

      • is_nath · junho 30, 2015

        Vou assistir e depois volto pra dizer se gostei hahaha obrigada pela dica!

        Curtido por 1 pessoa

  2. Edmilson Francisco dos Santos · setembro 24, 2015

    assisti numa maratona emocionante,viciante e extenuante! uma das melhores experiências que já vivi enquanto espectador metido a nerd que sou,satisfatória e engrandecedora! gosto de quero mais! recomendo fortemente pra quem tem um músculo cardíaco e não uma pedra!

    Curtido por 1 pessoa

    • cafecommosca · outubro 6, 2015

      HAHAHAHAHA sensacional o comentário do músculo cardíaco. Super concordamos com você. Seja bem vindo ao nosso blog! Vamos adorar receber indicações super nerds 🙂 Abraços! 😀

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s