Uma salva de palmas a todos os filmes “clichés” que nunca cansam a gente.

#Desireé aqui (:

É o seguinte. Vocês provavelmente vão descobrir logo mas vou dizer mesmo assim: Eu não tenho bom gosto pra filmes. Nunca tive. Eu poderia resumir a minha vida de cinéfila em 10 coisas que eu odeio em você e seria absolutamente honesto. Dito isso, não esperem que eu resenhe sobre filmes cabeçudos porque eu não entendo nada deles e me sinto burra como nunca quando vejo um. Mas isso me impede de escrever sobre filmes? Não me impede de forma alguma porque eu sou meio audaciosa.

Todo esse papo furado é pra falar sobre The DUFF ou como eu estou chamando : Melhor filme do mundo (Pelo menos do meu mundo, com licença). The DUFF conta a história de Bianca Piper,uma menina zero popular que tem como melhores amigas duas beldades que fazem o maior sucesso com garotos. Bianca então as acompanha em uma festa (Obrigada,diga – se de passagem) e  numa conversa com Wesley Rush (Aqui se encontra o bonitão do filme que é realmente bonito e não um boy meia boca) ela acaba descobrindo que as pessoas a veem como uma DUFF (Sigla para Designated Ugly Fat Friend) ou traduzindo: A amiga feinha que anda com “as gostosas” que em todo grupo do mundo tem e que por serem mais acessíveis do que “as gostosas”,acabam sendo escolhidas como um modo de chegar no prêmio principal que são “as gostosas”,obviamente ( Na cabeça ridícula dos homens). Bianca enlouquece e decide que Wesley Rush tem que ajudá – la a mudar seu estilo para os outros pararem de vê – la como uma feiosa impossível de namorar e principalmente para conquistar o cara de quem está afim.

O filme é baseado no livro homônimo de Kody Kepling que ainda não foi lançado no Brasil (Segundo consta, a Editora Seguinte tem os direitos do livro comprados há um certo tempo,porque eles não o lançam é um mistério). Pelo que eu li na internet,o filme mudou completamente a história retratada no livro,usando somente a história – base ( Ou seja,usando só os personagens principais e o tema central do livro). Inclusive,a personagem da Bella Thorne não existe no livro. Bella fez o teste pra viver a Bianca,mas o papel acabou com Mae Whitman (Graças a Deus, pois Mae é demais, eles fizeram foi uma ótima escolha), mas gostaram tanto de Bella que criaram a Madison pra ela. Como eu prefiro a morte a ler em inglês, vou ficar devendo pra vocês a minha indignação quando a história do livro é completamente mudada no filme e vocês vão ter que viver sem meu ataque de fúria. Mas isso claramente pode mudar quando ele for traduzido para o português, fiquem ligadinhos.

theduffzinho

A história do filme é basicamente a história de todos os filmes teen de Hollywood,mas esta com certeza têm potencial pra ser um clássico como “Meninas Malvadas” Ou “Ela é Demais”. Tem todos os elementos que a gente ama mas tem vergonha de admitir,como a moça considerada feia mas extremamente incrível,o bonitão que parece babaca mas é sensível e a bitch popular que namora o bonitão babaca – sensível e que é uma escrota com a moça feia – incrível.

Parece muito igual a tudo que você viu antes? A premissa é a mesma. Ai você me pergunta: O que faz The DUFF tão legal ? O filme tem muito humor e arranca risadas genuínas. O casal de protagonistas é muito muito e arrisco a dizer mais uma vez, MUITO fofo e combina horrores. Bianca – A DUFF mais legal do mundo – É marrenta,engraçadíssima e se mete em cada roubada que é impossível não querer ser amiga dela de tamanha identificação. Sem falar na mensagem sobre rótulos e aceitação que o filme propõe que a gente pense e em como essas coisas podem definir uma personalidade em construção como acontece na adolescência.

Eu que sou claramente uma DUFF e não tenho problema em dizer isso, me identifiquei muito com o filme. Achei a história de Bianca tão plausível quanto hilariante e acho que daqui há muitos anos vamos cultuar esse filme como fazemos com o “Clube dos Cinco”, por exemplo. Eu que sou eu não poderia deixar de falar da trilha sonora do filme que é muito boa. Tem Tegan and Sara (Minhas minas <3), Broken Bells (Perfect World é tão boa que não tem como não falar dela), Charli XCX, Joan Jett, Icona Pop, Daft Punk entre outros.

The DUFF é sim a típica história clichê que permeou a nossa adolescência e que tenho certeza vai fazer parte da adolescência de muita gente no futuro. E tudo bem. A vida nem sempre foi feita pra sentar num sofá e foder a cabeça com filme cheio de reviravoltas. Um descanso pra mente é também uma boa pedida e The DUFF é uma opção maravilhosa e divertida. Mas não me ouçam!. Eu claramente tenho péssimo gosto pra filmes e nem critério pra julgar. Mas o meu coração amou The DUFF!.Espero que coração convençam vocês!.

Beijos e até mais 🙂

P.s – Talvez se meu coração não conseguir convencer vocês, o trailer o faça então vou dar minha última cartada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s